Cabeçalho

Há anos ocorrem ricos diálogos sobre Civilização Humana e Filosofia, Teologia, História e Cultura em geral! Tudo que possa interessar a alguém que espera da vida um pouco mais que outra temporada de BBB! Após diversos convites a tornar públicos estes diálogos, está feito! Quem busca uma boa fonte de leitura, por favor, NÃO VISITE este site. O que esperamos, de fato, é a franca participação de todos, pois não se chama “Outros Discursos”.

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Pra não falar que não falei das flores

A reflexão a seguir foi gentilmente cedida pela minha amiga Gabriela Lima:

"Bom, na verdade, dessa vez será um breve relato e visão de alguém que pela primeira vez em sua vida profissional se encontra desempregada.

Finalmente, a Igualdade Social

Há um rapaz de grande sagacidade ¹, do qual não cheguei a participar diretamente da formação, mas com o qual tive o privilégio de trabalhar por alguns meses como professor e aluno em 2012. Há pouco ele me enviou, por uma mídia social, uma imagem com os seguintes dizeres:

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Trânsito e Reputação

A reflexão a seguir não deriva da leitura dos mais recentes trabalhos acadêmicos, tampouco se origina de qualquer revista sobre psicologia, psicanálise, “psicosucrilhos” e afins. Baseia-se exclusivamente em minhas opiniões sobre o tema e, por isto mesmo, deve ser lida como um simples compartilhar de ideias para o início de um diálogo. Esta noite, enquanto aguardava o ônibus vencer o trânsito da 23 de Maio para alcançar a estação Anhangabaú do Metrô – trânsito que complicava o avanço até mesmo no corredor exclusivo, vale dizer – observei a frustração das dezenas de motoristas pelos quais passei, cada qual perdido naquela multidão de veículos, quase sempre solitário em seu próprio carro, e me perguntava o que levava alguém a preferir uma tortura como aquela à viagem de ônibus e metrô?

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Meu olhar sobre o Evangelho - Ofensa a Jesus

Eu não acredito em Deus, mas não preciso desta crença para considerar verdadeira a passagem de Jesus por este mundo. Eu não creio que Jesus tenha sido filho de Deus ou parte da santíssima trindade, mas não necessito disto para considerar magnífico o que ele tinha para ensinar. A reflexão que segue não é uma tentativa de refutar as crenças alheias, mas antes, o compartilhar de uma idéia simples: Quem crê em Jesus o ofende profundamente ao praticar esta fé nos moldes que ela adotou.

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Torre do Tesouro (ou “Escada para o Céu”)

Alguns de meus alunos indicavam veementemente que eu viesse a jogar este tal “Minecraft”. Eu oferecia resistência, já que estava comprometido com tarefas mais “sérias” e quando tinha tempo de jogar, optava por outros tipos de jogos ¹. Fui obrigado a dar o braço a torcer quando visitamos uma destas lojas que deixam videogames ligados e meu primogênito ficou brincando com este jogo. Pronto. Baixei o demo e deixei o menino brincar. Como ele tem cinco anos, tive que aprender alguma coisa sobre o jogo para mostrar a ele o básico.

domingo, 4 de agosto de 2013

Sobre o Tempo

Meu amor pela Filosofia começou muito cedo, porém, não demorou muito para perceber como a filosofia praticada na academia dista da beleza que eu encontrava nos clássicos. A Filosofia atual parece uma casca vazia; não sei para onde o velho espírito voou. Os filósofos são verdadeiros profissionais do “escrever bem”, mas parecem totalmente descrentes daquilo que produzem. Lamento! O mundo ainda me fascina e não pretendo perder de vista este veio de magia que vejo escondido em cada esquina. Apesar do silêncio dos filósofos, a filosofia sobrevive; esta sublime capacidade humana de intuir a verdade do mundo, algo para além do que se vê ou se pesquisa, sobrevive disfarçada de poesia, teatro, música. Deste rico mar de sabedoria que o espírito humano é capaz de produzir algo, por vezes, se sobressai. É o caso da canção “Oração ao tempo” ¹, sobre a qual gostaria de dialogar.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Um Olhar

Outro dia, no metrô, sentou-se à minha frente uma senhora aparentando idade já bastante avançada. Chamaram minha atenção seus brilhantes olhos azuis, os quais automaticamente levaram-me à reflexão que segue:

segunda-feira, 4 de março de 2013

Descanso Pesado!


Em função de meu atual local de trabalho tenho gozado a feliz oportunidade de ir trabalhar de bicicleta. Aproximadamente  30 minutos de pedaladas na ida, 50 na volta (muitos aclives). Não são de se ignorar os benefícios da atividade física em suas demais atividades do dia, não obstante, não é exatamente sobre isto que desejo falar.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Basta!


Decretar luto oficial ou dizer que trocaria o título pela vida é pura demagogia! Um time com honra se retiraria do campeonato!” (@PhdCelo on Twitter – 21/02/2013)

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Antimatéria?


#InferênciaExistencialDoDia 2: O termo #Antimatéria é aplicado - por comuns e cientistas - com a maior leviandade possível!!!” (@PhdCelo on Twitter – 18/02/2013)

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Habemus Papam!

Primeiro, quero mandar meu apoio ao Papa Bento XVI…” (@PhdCelo on Twitter – 14/02/2013)

Já deve ter ficado suficientemente claro aos visitantes deste espaço que eu não sou cristão ¹ , não obstante, quando torno público meu apoio a Joseph Alois Ratzinger, o Papa Bento XVI, não é com ironia que me expresso.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Meu olhar sobre o Evangelho - Fragmentos 2


Perdoemo-nos! ¹ – 02/02/2013

#DúvidaExistencialDoDia: Há trecho do antigo Testamento no qual Deus seja chamado de Pai? E no Evangelho, o Pai chega a ser chamado de Deus?” @PhdCelo (Twitter – 31/01/2013)
Não tive tempo de reler a Bíblia, portanto, a Dúvida Existencial de 31 de Janeiro persiste. Com efeito, ouso convertê-la em inferência, embora admita a possibilidade de equivoco:

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

AGRADECIMENTO!!!

     Gostaria de agradecer a todos os visitantes deste espaço pela colaboração visitando, lendo, participando e compartilhando as ideias aqui expostas.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Leia a Discrição!

Então quer dizer que entrou nesta publicação só para caçoar do erro no título, não é? Então fico feliz, pois apesar do meio, a finalidade foi atingida. Estamos aqui! De fato, gostaria de propor uma pequena reflexão acerca da Discrição.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Meu olhar sobre o Evangelho - Fragmentos

Um pouco mais de Fé! – 18/01/2013

Disse o Senhor: Se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a esta amoreira: Arranca-te e transplanta-te no mar, e ela vos obedecerá.” Lucas 17:6
“E Jesus lhes disse: (…) em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e há de passar; e nada vos será impossível.” Mateus 17:20

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

50 Tons de Homens


            Não, isto não é uma crítica literária. É apenas uma artimanha deste que vos fala para atrair leitores, mediante a correlação entre o título desta reflexão e a obra literária tão comentada nestes últimos tempos. O assunto a ser debatido aqui não terá qualquer relação com o livro, ao qual eu teria, de fato, uma série de críticas a apresentar, todas negativas, nenhuma fundamentada (já que não o li), pura arbitrariedade. Preconceito meu! Curiosamente, é justamente para este ponto, o “Preconceito”, que desejo chamar a sua atenção.

sábado, 5 de janeiro de 2013

Lucro para quem?


            Época de Reajuste Salarial é sempre a mesma coisa: Sindicatos elencando as “maravilhosas” conquistas obtidas para suas respectivas classes, enquanto juram lutar como paladinos por melhores condições de trabalho. Esta é sempre uma ótima época para conquistar novos filiados, afinal, o profissional chega a se sentir culpado quando usufrui destas sem nada oferecer em troca. Uma das “conquistas” mais louvadas é a chamada “Participação nos Lucros e Resultados”, ou simplesmente PLR. Há anos assisto a perplexidade estampada no rosto de meus colegas quando anuncio que sou totalmente contra a PLR, assim, gostaria de aproveitar este espaço para transcrever as explicações que já repeti tantas vezes.